Chega dos pobres pagarem a conta dos ricos, diz prefeito de Campo Grande após extinguir tarifa mínima da água e esgoto

Sharing is caring!

Prefeito Marcos Trad e o diretor-presidente da Agência de Regulação de Serviços Públicos (Agereg), Vinícius Campos Leite. Foto: Tereré News.

O prefeito Marcos Trad (PSD) e o diretor-presidente da Agência de Regulação de Serviços Públicos (Agereg), Vinícius Campos Leite, promoveram hoje pela manhã no gabinete do chefe do executivo municipal uma coletiva de imprensa para explicar a extinção da tarifa mínima cobrada nas contas de água em Campo Grande. Na prática funcionaria assim: Quem utiliza menos que 10 m³ de água por mês, deixa de pagar a tarifa mínima e passa a pagar, progressivamente, exatamente o valor consumido.

No ano passado a Águas Guariroba teve um lucro de R$ 5 milhões com a tarifa mínima. Foto: Tereré News

Medida inédita no País

Após oito meses de estudos técnicos, a prefeitura certificou-se que 130 mil residências da capital, ou em média 300 mil pessoas pagam R$ 75 pela água e esgoto. Com a mudança, já no primeiro ano, as famílias passarão a pagar R$ 40, tal medida resultará em 53% de economia aos contribuintes envolvidos, isso já em 2018, e em 2019 cem por cento.

Prefeito disse que o decreto extinguirá a tarifa mínima cobrada nas contas de água em Campo Grande. Foto: Tereré News

O prefeito fez questão de frisar que os pobres não vão continuar a pagar as contas dos mais ricos e que a Águas Guariroba, se sentir prejudicada que procure os meios legais, estamos aberto ao dialogo sempre, no ano passado a Águas Guariroba  contabiliza um lucro mensal de R$ 5 milhões com a política da tarifa mínima.

Deixe o seu comentário

Tereré News

Editor - Tereré News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.