Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 20 de Agosto de 2019

Saúde

Cerca de 700 imóveis são vistoriados durante primeiro dia de ação de combate ao Aedes no Universitário

Prefeitura Municipal de Campo Grande / MS
Foto: Prefeitura Municipal de Campo Grande combate ao Aedes


Aproximadamente, 700 imóveis foram visitados e mais depósitos eliminados durante o mutirão realizado nesta terça-feira (06) na região atendida pela Unidade Básica de Saúde Doutor Germano Barros de Souza, no Bairro Universitário. A ação aconteceu em 60 quarteirões próximos a locais onde já foram encontrados focos do Aedes aegypti.

A ação teve como principal objetivo o extermínio de novos criadouros do mosquito transmissor da dengue, Zika e Chikungunya. Atualmente, a Capital se recupera de uma epidemia de dengue e a região onde aconteceu o mutirão é uma das que apresentava o maior índice de infestação.

Ao todo, foram inspecionados 697 imóveis, onde encontrou-se somente seis novos focos de proliferação do mosquito. Outras 413 propriedades que foram visitadas estavam fechadas, não sendo possível a entrada de nenhum agente para vistoriar esses locais.

Em vários pontos do bairro também foram encontrados garrafas e pneus velhos jogados, que poderiam servir como criadouros do mosquito. Ao todo, foram eliminados 984 depósitos que, com qualquer acumulo de água, virariam novos focos de infestação.

Durante todo o mês de agosto, a Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), através do Centro de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV), realizará diversas ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, incluindo os bairros Macaúbas, São Conrado e Paradiso.

Dados epidemiológicos.

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado esta semana pela Superintendência de Vigilância em Saúde, no mês de julho foram notificados 474 casos de dengue, o que representa uma redução de quase 80%, quando se comparado com o mês anterior. Em junho foram registradas 2.281 notificações.

De janeiro até agora foram mais de 38 mil casos da doença notificados, sendo 8,7 mil confirmados e oito óbitos. Foram notificados 397 de zika e 201 chikungunya no mesmo período. Boletim epidemiológico completo disponível aqui.


Deixe seu Comentário