Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 24 de Agosto de 2019

Internacional

Brexit. Deputados britânicos aprovam moção que impede suspensão do parlamento

Expresso - Portugal
Foto: Divulgação / Assessoria aajpg.jpg

Os deputados britânicos aprovaram esta quinta-feira uma moção que obriga o parlamento a funcionar durante o mês de outubro, impedindo o governo de suspender os trabalhados para forçar um 'Brexit' sem acordo.
Uma maioria de 315 votos a favor e 274 contra garantiu a aprovação da moção e vários membros do Governo abstiveram-se em vez de seguir a orientação de voto do executivo para contrariar esta proposta, feita no âmbito de uma lei sobre a Irlanda do Norte.
A proposta impede uma suspensão do parlamento entre 09 de outubro e 18 de dezembro, a não ser que seja formado um governo na Irlanda do Norte.
Se o cenário de um 'Brexit' sem acordo se colocasse, a suspensão do Parlamento permitiria ao futuro chefe do Governo impedir os deputados de se pronunciarem a favor ou contra, uma vez que não estariam em funções.
O antigo ministro dos Negócios Estrangeiros Boris Johnson, considerado o favorito da eleição para a liderança do partido Conservador que dá acesso ao cargo de primeiro-ministro, não descartou essa possibilidade, como forma de implementar o 'Brexit' até ao prazo de 31 de outubro.
O Reino Unido tinha previsto sair da UE a 29 de março, mas o chumbo do acordo de saída negociado pelo governo da primeira-ministra, Theresa May, com a UE pelo parlamento britânico, resultou num prolongamento do processo.
Os deputados já votaram várias vezes contra uma saída sem acordo e a favor de um adiamento da data de saída, pelo que os eurocéticos receiam que o parlamento encontre uma nova forma de bloquear o ‘Brexit’.
A eleição interna à liderança do partido Conservador, onde o atual ministro dos Negócios Estrangeiros, Jeremy Hunt, é também candidato, termina na segunda-feira e o vencedor será anunciado na terça-feira.
Theresa May renunciou à liderança do partido Conservador a 7 de junho devido à dificuldade em fazer aprovar o acordo de saída que concluiu com Bruxelas e deverá demitir-se na quarta-feira para dar o lugar ao novo líder do partido do governo.
O parlamento britânico entra em recesso no final do dia 25 de julho e só volta aos trabalhos em 3 de setembro.
LUSA
 

Deixe seu Comentário