Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 22 de Agosto de 2019

Esportes

Brasil vence o México e conquista a medalha de bronze no handebol

R7 Notícias
Foto: Divulgação / Assessoria brasiljpeg.jpg

O ouro esperado não veio, mas a seleção brasileira garantiu seu lugar no pódio do handebol masculino nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Após a frustrante derrota nas semifinais para o Chile, os brasileiros foram à disputa do terceiro lugar e venceram os mexicanos por 32 a 20, ficando a medalha de bronze.
Claramente consternado, Rogério Moraes não quis comemorar o bronze. “Triste. Todo mundo triste, mas tínhamos que entrar com seriedade pra conseguir a medalha de bronze. Não fica nenhum alívio [pelo bronze]. Viemos pra ganhar, o objetivo era classificar pra Olimpíada e não cumprimos. Só tenho que pedir desculpas a todo mundo que torceu”, disse Moraes.
Um dos principais goleadores brasileiros no jogo, Felipe Borges também optou por não celebrar: “Fica uma decepção [por não chegar à final]. É até difícil falar, porque não é o que projetamos para o Pan. Fico muito triste pelo que aconteceu, mas o bronze também é muito importante. O que nos basta agora e talvez tenhamos uma chance de ir ao pré-olímpico. Sabemos que é difícil, mas não impossível”.
Jogo
O Brasil começou abrindo 2 a 0 com menos de dois minutos de jogo, mas logo as defesas passaram a prevalecer sobre os ataques, tanto que com 10 minutos de jogo o placar marcava 5 a 2 para o Brasil. Mesmo superior tecnicamente, o time brasileiro cometeu alguns erros no ataque, o que permitiu que o México ficasse a um gol de empatar quando faltava dez minutos para o fim do primeiro tempo. Na parte final, o Brasil conseguiu defender melhor e foi para o intervalo vencendo por 16 a 10.
O time brasileiro voltou para o segundo tempo num ritmo alto, com bom aproveitamento no ataque, e logo abriu 21 a 12 no placar. O México teve muita dificuldade para furar a defesa do Brasil, tanto que em 15 minutos de segundo tempo só marcou quatro gols. A seleção seguiu bem no ataque e venceu a partida por 32 a 20.
Muito distante de Tóquio 2020
A derrota nas semifinais para os chilenos significou uma outra dura perda para o Brasil: se estivesse na final, garantiria vaga direta à Olimpíada de Tóquio, com o ouro, ou uma participação no Pré-Olímpico, se ficasse com a prata.
Fora da decisão, no entanto, a seleção brasileira dependerá de uma combinação de resultados para ir aos Jogos de 2020. A fim de que a vaga se concretize, Thiago Petrus e companhia precisam torcer para o Egito conquistar o Campeonato Africano e que Noruega, França, Alemanha, Suécia, Croácia ou Espanha fique com a classificação na Europa.
Para piorar o drama verde-amarelo, os jogadores do Brasil só saberão se vão a Tóquio daqui a cinco meses, já que ambas as competições - europeia e africana - ocorrem em janeiro.
Disputa do Ouro
O jogo que definiu a medalha de ouro, entre Chile e Argentina, foi vencido pelos argentinos por 31 a 27. A Argentina foi a equipe mais determinada dentro da quadra e logo nas primeiras movimentações mostrou que queria o título. Abriu 4 a 0 e foi se mantendo à frente do placar. Os chilernos conseguiram reequilibrar as ações, mas terminaram a primeira parte do jogo perdendo por um gol: 15 a 14. 
Na segunda etapa, a Argentina jogou tudo o que podia pela medalha. Sem desperdiçar ataques, faltando 3 minutos para o final tinha seis gols de vantagem e passou a administrar o jogo para, minuto a minuto, ir se aproximando da medalha. 
Guilherme Padin, do R7, de Lima, no Peru
 

Deixe seu Comentário