Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 19 de Abril de 2019

Deputados Estaduais de MS

Barbosinha cobra explicações que justifiquem reajuste de 12,48% na conta de energia em MS

Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul
Foto: Deputado Estadual Barbosinha (DEM) Deputado Estadual Barbosinha (DEM)
Deputado Estadual Barbosinha (DEM)

Diante do anúncio da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) de aumento da tarifa de energia elétrica de 12,48% para os consumidores atendidos pela Energisa em Mato Grosso do Sul, o deputado Barbosinha (DEM-MS) cobrou explicações técnicas que justifiquem o percentual.

O parlamentar fez uma indicação na sessão desta quinta-feira (4) solicitando cópia do processo que resultou no percentual divulgado. Segundo Barbosinha esta é uma medida emergencial para que os deputados possam ter elementos suficientes para analisar os motivos que autorizam o reajuste estabelecido na fatura dos consumidores do Estado. “Baseado nessas nas informações esta Casa poderá manifestar o descontentamento da população e determinar se o aumento é abusivo ou não, inclusive, se necessário com a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito”, esclareceu Barbosinha.  

Na avaliação do deputado a Assembleia tem papel fundamental ao cobrar a divulgação dos dados sobre o reajuste que passa a valer a partir de 8 de abril.  “Não podemos ser um espaço somente de protesto, precisamos apresentar resultados à população que espera uma resposta”, disse ao completar: “Esse estudo vai nos subsidiar para que possamos dizer: o aumento aprovado pela Aneel é legítimo, pois decorre de investimentos realizados ao longo dos últimos cinco anos, ou não, que o aumento é de fato abusivo e deve ser revisto”, explicou.

O deputado acredita que um cenário esclarecedor sobre o reajuste só será possível com o acesso irrestrito aos documentos e estudos da Agência Nacional de Energia Elétrica, contando com apoio técnico se for necessário.

Se o aumento for caracterizado como abusivo ou ilegal Barbosinha aponta possíveis providências no âmbito do legislativo estadual, encaminhadas pela Casa. “Se encontrarmos irregularidades no percentual pode-se instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito, chamando pessoas para serem ouvidas nesta Casa e inclusive tomadas de medidas judiciais”, pronunciou Barbosinha.

À medida que o trabalho de coleta de informações for realizado, Barbosinha disse que vai compartilhar esses resultados com os parlamentares que compões a Bancada Federal para que, juntos, possam tomar providências em defesa da população. “Esses documentos serão passados aos deputados federais e senadores e queremos que eles nos forneçam bases e dados coletados em suas cobranças e visitas, para que a discussão deste assunto seja feita de forma técnica, sem emoção e sem proselitismo político”, esclareceu.

 Por: Luciana Bomfim  

Deixe seu Comentário