Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 21 de Agosto de 2019

Internacional

Ativista vietnamita condenado a seis anos de prisão após apelar a protestos pacíficos

Expresso
Foto: Ariqueme ativistajpg.jpg


Um ativista ambiental foi condenado na quarta-feira a seis anos de prisão no Vietname, após ter apelado no Facebook à adesão popular em protestos pacíficos contra o Governo.
Nguyen Ngoc Anh, de 39 anos, foi acusado de “escrever e partilhar material de propaganda e produtos que visam opor-se ao estado da República Socialista do Vietname”, depois de ter colocado posts na rede social em que apelava à participação em protestos pacíficos contra o executivo em junho, refere o “Guardian”.
O ativista ambiental saiu também em defesa de vários presos políticos, tendo-se insurgido ainda contra o pior desastre ambiental do Vietname causado em 2016 pelo derrame tóxico causado por uma fábrica de aço de Taiwan, detida pelo grupo Formosa Plastics Group.
Em prisão preventiva há nove meses, Nguyen Ngoc Anh foi impedido de assistir ao funeral do pai, que morreu em março, tendo sido ameaçado por diversas vezes pelo Governo antes de ser detido.
A Amnistia Internacional já condenou a decisão do juiz, lamentando que o Facebook esteja a ser utilizado como um instrumento para aumentar a repressão no Vietname, sobretudo de vozes críticas ao Governo.
“As acusações contra Nguyen Ngoc Anh mostram que ninguém está mais seguro no Facebook no Vietname. Este é apenas o último caso de uma lista crescente de internautas perseguidos, detidos apenas por discutirem pacificamente assuntos públicos ou por criticarem o Governo”, diz a Amnistia em comunicado, apelando à libertação imediata do ativista.
Também Bruxelas apelou à libertação de Nguyen Ngoc Anh e de outros bloggers e ativistas de Direitos Humanos, sublinhando que a mais recente condenação manifesta mais uma vez a falta de liberdade de expressão no Vietname.
“O direito à liberdade de expressão está consagrado pela Constituição do Vietname, pela Declaração Universal dos Direitos Humanos e outras convenções internacionais que o Vietname assinou, incluindo a Convenção Internacional dos Direitos Políticos e Civis. Esta sentença constitui, contudo, uma violação destas mesmas obrigações nacionais e internacionais”, afirma um porta-voz da Comissão Europeia.
A UE, insiste o executivo comunitário, irá “continuar a monitorizar e a trabalhar com as autoridades do Vietnme e todos os importantes parceiros para melhorar o quadro dos Direitos Humanos mo Vietname.”
 

Deixe seu Comentário