Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 25 de Agosto de 2019

Saúde

Atenção: BRF vai recolher quase 465 toneladas de carne de frango produzidas na unidade de Dourados

Tereré News
Foto: Tereré News A carne foi produzida nos dias 30 de outubro de 2018 e 05, 06, 07, 09, 10 e 12 de novembro de 2018 na unidade de Dourados (MS).

A BRF anunciou campanha de recolhimento de aproximadamente 164,7 toneladas de carne de frango in natura destinadas ao mercado doméstico e a retirada preventiva de aproximadamente 299,6 toneladas destinadas ao mercado internacional, segundo comunicado ao mercado, totalizando 464,3 toneladas.

A carne foi produzida nos dias 30 de outubro de 2018 e 05, 06, 07, 09, 10 e 12 de novembro de 2018 na unidade de Dourados (MS). O recolhimento do produto ocorre “em decorrência de possível presença de bactéria Salmonella enteritidis”.

A BRF informou que destacou um grupo de especialistas para investigar as origens deste único caso para garantir a adoção das medidas apropriadas para evitar recorrência. O caso e o recolhimento de produtos foram formalmente reportados para as autoridades brasileiras, entre elas, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA, tendo acordado com esta última as bases do recolhimento voluntário.

A “Bactéria Salmonella não resiste ao tratamento com calor, ou seja, os processos tradicionais de cozimento são suficientes para eliminar qualquer potencial perigo causado pela presença da bactéria”, disse a companhia.

O Itaú BBA ressalta em nota que esta é uma notícia negativa para a BRF, ainda que o volume total seja insignificante (0,03% do mercado interno e 0,02% do mercado internacional). Isso porque mostra que a BRF ainda tem problemas de salmonela que levam anos para ser resolvidos, enquanto que lguns mercados de exportação (como a Europa) têm quase zero tolerância à presença de salmonelas, o que dificulta a retomada das exportações. Por outro lado, a maneira como a companhia agiu foi a melhor possível nesse cenário: "a longo prazo, é provável que ajude a empresa a recuperar a imagem de controle de qualidade", afirmam os analsitas do banco.

As informações são do Infomoney.

Deixe seu Comentário