Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 26 de Abril de 2019

Turismo e gastronomia

Asfalto da Estrada-Parque de Piraputanga já transforma a vida das pessoas da região

Assessoria de Comunicação
Foto: Divulgação A pavimentação da Estrada-Parque de Piraputanga já mudou para melhor a rotina de muita gente que vive na região.
A pavimentação da Estrada-Parque de Piraputanga já mudou para melhor a rotina de muita gente que vive na região.

A pavimentação da Estrada-Parque de Piraputanga já mudou para melhor a rotina de muita gente que vive na região. Antigo sonho que se viu inviabilizado após a construção da BR-262, mas que nunca saiu do imaginário do povo e da lista de reivindicações das lideranças, até começar a se tornar realidade há pouco mais de um ano. Proprietários de comércios estabelecidos nas margens da MS-450, o nome oficial da rodovia, garantem que já houve impacto positivo na movimentação de consumidores e há até quem acredite, inclusive, num aumento da população após a conclusão da obra.

O asfaltamento dos 32 quilômetros da MS-450 – ligando a BR-262 até o distrito de Camisão – tem sido reiteradamente solicitado por lideranças de Aquidauana e Anastácio, dada a importância daquela rodovia que corta uma das mais belas paisagens de Mato Grosso do Sul. O deputado estadual Felipe Orro (PSDB) conta que luta pela obra desde que foi prefeito de Aquidauana (2001-2008). “Conseguimos com o governo anterior o asfaltamento do trecho de 13 quilômetros ligando a BR até o povoado de Palmeiras. Já foi uma grande conquista, mas faltava o pedaço mais difícil e também mais emblemático da obra, que é exatamente o trecho que passa pela morraria, pelas pousadas.”

A retomada das obras foi autorizada pelo governador Reinaldo Azambuja em agosto de 2017. Orçada em R$ 17,6 milhões, a obra prevê a pavimentação de 18,5 quilômetros de rodovia ligando o distrito de Palmeiras (Dois Irmãos do Buriti) até o distrito de Camisão (Aquidauana), e passando, naturalmente, por Piraputanga. De Camisão até Aquidauana – trecho de 19 quilômetros - já existe asfalto há décadas e as condições são precárias, o que motivou o deputado a pedir o recapeamento urgente. Esse é o percurso que fazem os estudantes do campus da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) diariamente.

Dias melhores

O fato é que a pavimentação da Estrada-Parque de Piraputanga põe fim ao tráfego sofrido em dias de chuva, leva conforto e progresso para antigos moradores, como a comerciante Maria de Lourdes Modesto Faria, que relembra as dificuldades enfrentadas na época em que a rodovia não era pavimentada. "Nós tivemos um período bastante crítico. Se tivesse que pagar aluguel no meu ponto, com certeza teria fechado, porque não havia movimento. No período das chuvas era um caos. O acesso a Piraputanga ficava comprometido e as pessoas optavam por fazer o caminho de volta, o que nos prejudicava muito".

Com o avanço da obra, a comerciante alega que observou impactos positivos em seu negócio. "Hoje está maravilhoso. Já sentimos um efeito positivo após o asfalto avançar. Parece até que Aquidauana e Anastácio estão descobrindo o distrito de Piraputanga só agora. Nos finais de semana o movimento está ótimo", comemora Maria de Lourdes.

Humberto Cristaldo Filho, presidente da Associação de Moradores de Piraputanga, também relata as dificuldades que existiam quando não havia asfalto dando acesso ao distrito, mas destaca pontos positivos que percebeu com o avançar do serviço.

"Antigamente era sofrido. Às vezes adoecia alguém e a ambulância tinha dificuldade de passar pela estrada. Era muito difícil, mas hoje melhorou bastante. Movimentou o distrito e esse investimento é muito importante pra região", pontua Humberto. "O pessoal de Aquidauana e Anastácio frequenta mais o distrito de Piraputanga. Eles acompanham o desenvolvimento da região. Agradecemos o empenho do deputado Felipe Orro, que soma esforços conosco e acompanha há anos a realidade da nossa comunidade", pontua Humberto Filho.

Turismo

Felipe Orro enxerga no asfalto um caminho sólido para o desenvolvimento do turismo na região, que é servida por paisagens como os morros do Chapéu e Paxixi, o rio Aquidauana e demais atrativos históricos, incluindo as antigas estações da estrada-de-ferro que ainda resiste.

"É uma demanda antiga não só dos moradores dos distritos de Camisão e Piraputanga, mas também de toda a região de Aquidauana. Na verdade a MS-450 é o acesso a Aquidauana, hoje a gente entra na cidade atravessando Anastácio, e quando o rio enche e a água encobre as pontes, a cidade fica isolada. Isso acaba com a conclusão desse asfalto que também facilitará o acesso a locais com alto potencial turístico", cita Felipe Orro.

O comerciante Joelson Barbosa de Moura opina que a conclusão da pavimentação da Estrada Parque será capaz inclusive de atrair novos habitantes para a região.

"Antes, quando chovia, não tinha como chegar aqui, a não ser sendo puxado por máquinas ou com caminhonete traçada. Os clientes e amigos ligavam pra saber se a estrada estava boa para transitar, mas hoje temos a segurança de chegar ao distrito sem surpresas negativas. A expectativa com a conclusão do asfalto é melhorar ainda mais o comércio e até receber novos moradores no distrito. Já vemos novas casas sendo erguidas na região", comenta Joelson.

O deputado Felipe Orro esteve recentemente na Agesul (Agência Estadual de Empreendimentos) para saber sobre o cronograma de serviços. Com a obra na reta final – resta menos de 30% para ser concluída - Felipe foi informado que devido a descobertas arqueológicas o ritmo do trabalho sofreu alteração, porém nos próximos meses todo o trecho estará pavimentado.

Deixe seu Comentário