Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 24 de Agosto de 2019

Internacional

Arsenal de guerra (incluindo um míssil) apreendido a simpatizantes da extrema-direita italiana

Expresso – Portugal
Foto: Divulgação / Assessoria arsenaljpg.jpg

A polícia italiana anunciou esta segunda-feira a apreensão de um verdadeiro arsenal de guerra, incluindo um míssil ar-ar e 20 armas sofisticadas, no decurso de uma operação dirigida a simpatizantes de extrema-direita no norte do país.
Esta operação antiterrorista foi dirigida a italianos “de ideologia extremista” que terão combatido ao lado dos rebeldes pró-russos contra as tropas ucranianas na região do Donbass, refere a agência noticiosa Efe.
“Durante a operação foi apreendido um míssil ar-ar em perfeito estado e utilizado pelo exército do Qatar”, indica a polícia num comunicado, em que também difundiu as imagens do míssil.
Em simultâneo, os polícias detetaram 20 armas de guerra sofisticadas, incluindo espingardas de assalto automáticas “de última geração”, numerosas munições e material de propaganda neonazi.
Na operação foram detidas três pessoas, Fabio Del Bergiolo, 50 anos, antigo candidato do grupo neofascista Forza Nuova, um suíço de 42 anos e um italiano de 51 anos, intercetados perto do aeroporto de Forli (nordeste), suspeitos de terem tentado vender o míssil.
“Temos algumas ideias sobre o que poderemos fazer com o material apreendido, mas de momento não podemos revelar as hipóteses”, declarou aos ‘media’ o chefe da polícia de Turim, Giuseppe De Mateis.
“De momento, nenhum elemento nos permite pensar em projetos subversivos”, acrescentou Eugénio Spina, um responsável do setor antiterrorismo.
Nas últimas semanas a polícia desencadeou diversas operações contra círculos de extrema-direita em Turim. A última, em 9 de julho, implicou a detenção de Fabio Carlo D'Allia, acusado de apologia do fascismo e detenção de munições de guerra.
LUSA
 

Deixe seu Comentário