Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 15 de Outubro de 2019

Saúde

Alimentos que ajudam a aliviar os sintomas da depressão

Saúde e Bem-Estar Rafael Coelho
Foto: Divulgação / Assessoria banana20e20abacatejpg.jpg

Olá leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar

Estamos no mês do Setembro Amarelo de prevenção ao suicídio. A depressão pode ser um fator de risco para o suicídio. Segundo o Ministério da Saúde, 24 milhões de pessoas sofrem com a doença na América latina. O nosso corpo produz serotonina, um neurotransmissor, que oferece ao nosso cérebro a sensação de bem-estar e melhora do humor.

Vamos conferir alimentos que ajudam na formação da serotonina? Só esclarecendo que a medicação não deve ser excluída, caso tenha sido passada por um psiquiatra, bem como a terapia, do psicólogo, para que está com algum distúrbio emocional.

1. A melancia, o abacate, o limão, mamão, tangerina – contém a substância triptofano, percussor da serotonina, regulando o humor. Recomendamos de 3 a 5 frutas por dia.

2. Iogurte – fonte de cálcio, diminui a irritabilidade

3. Maça e Laranja – ricas em ácido fólico, sendo importante para controle de quadro de depressão. A laranja tem vitamina C, melhora o sistema nervoso, a fadiga e o estresse.

4. Castanha-do-Pará, nozes e amêndoas – fontes de selênio, um poderoso antioxidante, colaborando com a redução dos sintomas da depressão.

5. Banana e Abacate – tem carboidrato, magnésio, potássio e vitamina B6, produzindo energia e diminuem a ansiedade.

6. Ovo – fonte de tiamina e a niacina (do complexo B), bom humor em alta.

7. Aveia – alimento fibroso, bom para o intestino, combatendo a ansiedade e depressão.

95% dos nossos neurotransmissores são produzidos no organismo, portanto, vamos cuidar bem desse órgão tão importante para a nossa saúde mental.

Busque sempre a sua melhor versão. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro

*Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico.

Pautas para Jademilson Silva – Jornalista - DRT: 3468 Email: [email protected]

Pílulas

Utilização de contraste em uso de exames de imagens em grávidas e na amamentação

A passagem de contraste pela placenta em gestantes e para o leite em mulheres na lactação já foi demonstrada; de modo que de maneira geral, recomenda-se a não utilização dos meios de contraste nestas situações. Ele somente deve ser utilizado quando a informação necessária não pode ser adquirida por outros exames; casos em que o exame altera o tratamento da paciente durante a gravidez e se não for prudente esperar até o final da gestação para o diagnóstico. Nestes casos a dose para gestantes deve ser a metade da habitual, informa o médico Lúcio Maranhão Neto, do Laboratório Lucilo Maranhão Diagnóstico.

Vamos conversar sobre demência?

A Associação Brasileira de Alzheimer - Regional Pernambuco (ABRAz-PE) preparou a edição Setembro 2019 para o Mês Mundial da Doença de Alzheimer e o Dia Mundial da Doença de Alzheimer, 21 de setembro, com uma programação destinada a sensibilizar e conscientizar a população, entidades públicas e privadas de saúde, assim como profissionais das mais diversas áreas. Informações com Cleonice Albuquerque, presidente da entidade: (81) 9 9945-4344

Bula

Dermatologista elenca cuidados para uma pele saudável no verão

Pele bonita, viçosa, sem marcas e saudável. Esses são os desejos quase que unânimes entre as mulheres. Cuidar da cútis é parte de uma rotina diária de beleza e de saúde e para garantir a pele perfeita, o cuidado deve ser interno e externo. Além de loções e tratamentos, é preciso ter alimentação adequada e se hidratar muito.:

- Usar protetor solar sempre e em qualquer época do ano. No verão o uso deve ser intensificado.

- Hidratação é fundamental para nossa pele. A orientação é ingerir bastante líquido. Além disso, hidratantes faciais adequados a cada tipo de pele também são bem vindos.

- Limpeza adequada. Após a retirada de toda maquiagem, é indicado o uso do sabonete para limpeza facial. Os sabonetes também devem ser adequados para cada tipo de pele.

- Iniciar uso de produtos anti-idade já a partir dos 25 anos. Os cuidados para retardar os sinais de envelhecimento devem começar cedo. É importante que você pergunte ao dermatologista os cuidados adequados para cada faixa etária, de acordo com o objetivo, disponibilidade de tempo e tipo de pele.

- Evitar tabagismo, pois aumenta produção de radicais livres, acelerando o envelhecimento.

- Existem produtos específicos para peles seca, oleosa, mista e também para peles sensíveis. Por isso, é importante a ida ao dermatologista para entender qual o tipo da sua pele.

Dra. Patrícia Guimarães é médica dermatologista da clínica Real Derma no Hospital Português do Recife

Deixe seu Comentário