Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 18 de Setembro de 2019

Tempo

Agosto chega ao fim e sábado pode ter chuva com trovoadas em Mato Grosso do Sul

Governo do Mato Grosso do Sul
Foto: Tereré News Tempo de chuva

Sábado será marcado pelo calor de 39°C e umidade em níveis críticos

O último dia do mês de agosto pode ser marcado pela chegada da chuva em algumas regiões de Mato Grosso do Sul. Ao menos é o que indica o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que prevê tempo parcialmente nublado a nublado com chuva isolada nas regiões sul e sudoeste. Nas demais áreas, o tempo ficará parcialmente nublado.

As temperaturas chegam aos 40°C neste sábado (31.08), com tendência estável, e umidade do ar em 20%, considerado estado de alerta pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A mínima será de 18°C, com umidade do ar em 90%.

Na Capital, o dia será claro a parcialmente nublado passando a nublado da tarde para a noite. Os termômetros podem registrar temperaturas entre 23°C e 35°C. A umidade relativa do ar fica entre 40% e 25%, considerado estado de alerta pela Organização Mundial de Saúde (OMS). 

Confira a previsão para alguns municípios do Estado no mapa do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec).

Balanço do Mês

O mês de agosto encerra com chuvas a baixo da média em Mato Grosso do Sul. De acordo com a coordenadora do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec), Franciane Rodrigues, em Itaquiraí por exemplo, onde a média histórica era de 64,4 mm, só choveu 3,4 mm. Situação parecida foi em Amambai, com 1,6 mm registrados de chuva, quando a média esperada para o mês era de 60,9 mm.

Alguns municípios, estão em situações críticas e estão há mais de dois meses sem chuva, como é o caso de Sete Quedas, que soma 62 dias, com a última chuva significativa registrada no dia 27 de junho. Outra cidade que contabiliza 55 dias de estiagem é Santa Rita do Pardo, com o último registro em 4 de julho.

Apesar da estiagem, algumas regiões do Estado, ultrapassaram o índice histórico de chuva. Conforme o Cemtec, o destaque do mês foi para a região do Bolsão. Em Paranaíba por exemplo, choveu 53 mm durante todo mês de agosto, ultrapassando em 295,52% a média histórica que era de 13,4 mm. Em Cassilândia o índice foi de 81,25%. A média era de 22,4 mm, e o volume de chuva do mês foi de 40,6 mm.

A explicação da especialista do Cemtec, para o excesso de chuvas nessa região, é a presença de um vórtice ciclônico em altos níveis, que causou instabilidades e chuvas acima da média na região. “Situação atípica para o mês”, explicou Franciane. 

A baixa umidade do ar é uma das características do mês de agosto, e alguns municípios de Mato Grosso do Sul, chegaram ao nível considerado de emergência pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Em Corumbá, o índice de umidade bateu a casa dos 12% nos primeiros dias do mês.

Mireli Obando, Subsecretaria de Comunicação de Mato Grosso do Sul

Foto: 

Deixe seu Comentário