Do esporte a arte, projetos da Semed encerram o ano e beneficiam 15 mil alunos

Sharing is caring!

Exposição de telas e apresentações artísticas marcaram o encerramento dos projetos desenvolvidos ao longo do ano pela Deac (Divisão de Arte e Cultura) da Secretaria Municipal de Educação com os alunos da Rede Municipal de Ensino. O evento aconteceu na noite dessa sexta-feira (01), no auditório do Centro de Formação “Lúdio Martins Coelho”, na Semed .

Ao todo, os projetos “Arte e Cultura” e Esporte Escolar: uma oportunidade sem limites”, atenderam 15 mil alunos de 90 escolas e 15 Centros de Educação Infantil, que desfrutaram de aulas dança, música, artes plásticas e cênicas e cinema e vídeo, além de atividades esportivas em 17 modalidades, envolvendo mais de 300 profissionais, que passaram por capacitações específicas nas mais diversas modalidades e linguagens.

O professor Marcos Antônio da Silva Lopes, chefe da Deac, destacou o trabalho de socialização com os realizado pelos profissionais que atuaram nos projetos. “Teve um ato nível de competitividade entre os alunos, mas de forma saudável, o que comprova que eles entenderam a mensagem de união transmitida pelos professores”, disse.

Ele também disse ter ficado orgulhoso ao ver o empenho dos alunos nos campeonatos. “Diversas vezes me emocione no Jopares (Jogos Paradesportivos) ao ver a dedicação dessas crianças superando limites”, pontuou.

A secretária municipal de Educação, Elza Fernandes Ortelhado, afirmou que a Semed tem o compromisso de investir no esporte, já que é uma importante ferramenta no processo de aprendizado. “Os Jogos aconteceram devido ao empenho de todos os professores e técnicos, que com criatividade realizaram os eventos e venceram os desafios. A união de forças garantiu o sucesso de nossos alunos”, ressaltou.

O superintendente de Gestão de Pessoas, Riverton Francisco de Souza ressaltou a habilidade da atual gestão em garantir os projetos. “Foi um trabalho intenso levar estes Jogos para a comunidade, o que mostrou o comprometimento de todos os profissionais envolvidos. Foi um trabalho feito com muito amor”, disse

Pilares

Por meio de aulas livres extracurriculares, ministradas no contra turno escolar, os alunos tiveram a oportunidade de entrar em contato com um universo de atividades que proporcionaram, principalmente, a socialização e a integração entre as famílias e a comunidade escolar.

Os dois projetos foram os pilares que deram origem às ações desenvolvidas pela Deac, que em 2017 inovou levando musicalização e balé para dez Ceinfs, além de noções de cinema à escolas, além da implantação da Orquestra de Corda Pantaneira Urbana da Reme, na escola “Danda Nunes”, que atendeu alunos a partir do 4º ano do Ensino Fundamental.

No primeiro semestre os destaques foram os festivais esportivos, que reuniram mais de 3,5 mil alunos, Encontro de Coros Infanto-Juvenis, Prêmio Helena Meirelles de Música Instrumental, Festival da Canção  e Circuito de Música da Reme.

Já no segundo semestre, as ações tiveram como foco o Encontro de Viola Pantaneira, o 10º Festival de Arte e Cultura da Reme, com a participação de 58 escolas, envolvendo dois mil alunos e um público de cinco mil espectadores.

Para encerrar o ano, a Deac ainda realizou os 43º Jeres (Jogos Escolares da Rede Municipal de Ensino), que contou com a participação de 85 escolas, quatro mil alunos e um público de 1,5 mil pessoas.

Outro evento importante foi o “1º Jeres de Gala”, que aconteceu esta semana no Rádio Clube Campo e reuniu 350 atletas em apresentações de ginástica artística e rítmica.

Inclusão

A educação inclusiva também foi beneficiada através das ações e projetos da Deac. Atualmente a Reme conta com 2,2 mil alunos com deficiências diversas e que através dos projetos desenvolvidos em 39 escolas, com profissionais capacitados em sete modalidades esportivas, puderam superar limites.

Um exemplo foi a 10ª edição dos Jopares (Jogos Paradesportivos da Rede Municipal), que valorizou a integração social através do projeto Práticas Esportivas Escolares “Esporte Adaptado. Ao todo, 1,2 mil alunos tiveram a oportunidade de mostrar seus talentos em provas de atletismo, bocha, tênis de mesa, polybat, futsal, queimada e damas.

Premiações

Durante o evento, as escolas que conquistaram os três primeiros lugares nos Jeres e Jopares, receberam as premiações. Com mais de dez anos consecutivos na primeira colocação, a escola “Professor Licurgo de Oliveira Bastos” levou o troféu de campeã dos Jeres e o segundo lugar nos Jopares.

Já a escola “Professora Marina Couto Fortes” ficou em segundo lugar na classificação geral dos Jeres e a escola “Desembargador Carlos Garcia de Queiroz”, em terceiro.

Nos Jopares, a escola “Imaculada Conceição” conquistou o terceiro lugar enquanto a campeã foi a “Antonio José Paniago”.

A diretora Claudeci de Paula Almeida, da escola “Professor Licurgo de Oliveira Bastos” acredita que o segredo para manter a liderança por tantos anos, está no apoio das famílias e dedicação dos alunos. “Os pais são muito companheiros, estão sempre incentivando os filhos e os professores. Essa é nossa grande conquista”, destacou

Seara de talentos revelados, os projetos da Deac também garantiram que dezenas de alunos se destacassem em campeonatos nacionais. Um exemplo vem da própria escola ‘Licurgo”, onde 12 alunas ganharam bolsas no time de handebol da Funlec, onde irão estudar no próximo ano, além de outra aluna que irá defender um time no Paraná. “Temos que ter perseverança e sempre elevar a autoestima dos alunos. Isso os incentiva a se superarem sempre”, finalizou.

 

Fonte: Prefeitura Municipal de Campo Grande/MS

Sua opinião é muito importante para nós!

%d blogueiros gostam disto: