Circuito Brasileiro Open: Evandro e André abrem temporada com ouro em Campo Grande (MS)

Sharing is caring!

André Stein e Evandro comemoram medalha de ouro (Tereré News)

Eles são campeões do Circuito e do Campeonato Mundial 2017, e neste domingo (17.09), em Campo Grande (MS), conquistaram pela primeira vez uma etapa do Circuito Brasileiro Open.

Vitor Felipe e Guto (dir) ficaram com a medalha de prata (Tereré News)

Evandro e André Stein (RJ/ES) superaram Guto e Vitor Felipe (RJ/PB) de virada, por 2 sets a 1 (21/15, 17/21, 9/15), e ficaram com o título da etapa de abertura da temporada 2017/2018 diante de uma arena lotada no Parque das Nações Indígenas.

A medalha de bronze da etapa ficou com Álvaro Filho e Saymon (PB/MS), campeões brasileiros da temporada passada que superaram Fernandão e Ramon Gomes (ES/RJ) por 2 sets a 0 (21/12, 21/15), em 38 minutos de duração. Alegria para a torcida local, já que Saymon é atleta da casa. A próxima parada do tour nacional acontece em Natal (RN), de 18 a 22 de outubro.

Este é o primeiro ouro da parceria entre Evandro e André, juntos desde janeiro deste ano. André, porém, sobe ao lugar mais alto do pódio pela segunda vez na cidade. Na temporada passada ele levou a medalha de ouro atuando ao lado do campeão olímpico Ricardo.

“Segundo título seguido aqui em Campo Grande, primeiro com Ricardo, e agora vencendo no Brasil com o Evandro pela primeira vez. Vai ficar marcado na minha memória. Uma etapa difícil, com bastante calor e clima seco. Mas conseguimos nos adaptar e superar as dificuldades mais uma vez. O Vitor Felipe fez uma partida muito boa, sabíamos que ele viria forte, mas ele é o bloqueador e isso desgasta bastante. Sacar forte, atacar, correr para a rede, é difícil. Quando eles passaram a errar, conseguimos crescer e virar”, disse André.

O título dá ao capixaba e ao carioca um prêmio de  R$ 45.050,50 e 400 pontos no ranking geral da temporada, que conta o resultado das sete etapas. Já Guto e Vitor Felipe somam 360 pontos e recebem R$ 29.250,00 com o segundo lugar. O bronze de Alvinho e Saymon vale 320 pontos na classificação geral e um prêmio de R$ 20.674,00.

Se o título brasileiro é o primeiro da parceria, André chega ao seu terceiro ouro em etapas nacionais, enquanto Evandro soma agora seis títulos de paradas do Open. O carioca eleito melhor sacador pela terceira vez seguida no Circuito Mundial destacou o trabalho da comissão técnica e reforçou o alto nível técnico do Circuito Brasileiro.

“Os méritos das nossas conquistas são da comissão técnica que está ao nosso redor. É fácil falar que eu e o André estamos em uma boa sequência, mas é preciso se lembrar da nossa comissão. Temos o Ricardo Mengo, nosso preparador físico, nossa psicóloga Maíra Ruas, que nos ajudou muito a entrar em uma arena com dez mil pessoas na Áustria e fazendo pressão a favor do time da casa. O nosso técnico Ednílson Costa faz um trabalho excelente, o Pedro Biro que é o assistente técnico também. Eles são prioridade e fazem nós sermos o que somos hoje. Estamos acostumados a enfrentar bloqueadores mais altos no Circuito Mundial. E aqui no Circuito Brasileiro os bloqueadores são mais baixos, mas excelentes, e isso faz nosso circuito o melhor do mundo. Fico feliz de termos feito um grande jogo. Apesar de não termos apresentando o nosso melhor no primeiro set, mas nos encontramos e desenvolvemos o nosso voleibol para conseguir a vitória”, disse o carioca.

A medalha de bronze também foi valorizada por Saymon, que chega pela 10ª vez seguida ao pódio de etapas nacionais ao lado de Alvinho. Ele elogiou a estrutura e preparação do time e comemorou a chance de subir ao pódio próximo dos amigos e familiares.

“A gente vem fazendo um bom trabalho no CT Cangaço, tem muitas pessoas, são mais de 11 profissionais na nossa comissão técnica, envolvidas nas medalhas que conquistamos, dão total suporte para Alvinho e eu. E conquistar mais uma medalha dentro de casa, próximo das pessoas que amo, é muito especial. Só posso agradecer. Vamos batalhar cada dia mais para buscar outros títulos e representar bem nossos estados e país”.

O Jogo
A recém-formada dupla de Guto e Vitor Felipe começou mais ligada, abrindo 8 a 3 após dois bloqueios consecutivos de Vitor.  A distância aumentou ainda mais, com o paraibano muito ligado na partida. Na primeira parada técnica o placar era de 13 a 8. Administrando a vantagem, eles não deixaram os campeões mundiais reagirem. Em contra-ataque de Guto, anotaram 18 a 12. Uma diagonal de Vitor fechou o set por 21 a 15.

O segundo set começou equilibrado, com ponto de ace de Evandro e Vitor Felipe novamente incomodando os adversários no bloqueio. Em contra-ataque de André, os campeões mundiais passaram a liderar o placar por 7 a 5. Um bloqueio de Vitor, porém, igualou o placar em 9 a 9. Na parada técnica a vantagem era da nova dupla, por um ponto: 11 a 10.

Evandro e André ajustaram o sistema defensivo, começaram a criar contra-ataques e viraram o jogo para 16 a 13, forçando pedido de tempo de Guto/Vitor. Os times foram trocando pontos, mantendo a virada de bola, mas os campeões mundiais prevaleceram no final do set e fecharam em contra-ataque de André na diagonal: 21 a 17.

O tie-break começou disputado, mas contra-ataques de André e Evandro fizeram os campeões mundiais abrirem três pontos de vantagem: 6 a 3. Em ponto de saque de André a diferença cresceu ainda mais: 10 a 5. Mantendo o domínio da partida e administrando o placar, os campeões mundiais e do Circuito Mundial 2017 contaram também com erros adversários. Fecharam o set e o jogo em ataque de André Stein: 15 a 9.

 

Fonte: Ascom / CBV.

Fotos: Tereré News

Tereré News

Editor – Tereré News

Sua opinião é muito importante para nós!

%d blogueiros gostam disto: