Campo Grande reduz em 95% casos de Dengue, mas período de chuvas exige cuidados

Sharing is caring!

Os casos confirmados de Dengue – doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti –  tiveram redução de 95% em 2017, conforme Boletim Epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (10) pela Gerência Técnica de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU). Entretanto, apesar da estatística positiva, é preciso que a população se mantenha vigilante, principalmente neste período chuvoso.

O alerta é feito pelo responsável pela Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais da Sesau (CCEV), Eliasze Luizo Guimarães, que reforça a importância de tomar medidas simples como, fazer o descarte adequado de materiais inservíveis, vistorias caixa d’agua, vasos de plantas, ralos, bueiros e calhas, a fim de evitar que estes materiais acumulem água e se tornem criadouros do mosquito Aedes aegypti.

O coordenador lembra que, o último Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRaa) apontou que 80% dos focos dos mosquito continuam sendo encontrados dentro das casas, o que reforça a necessidade de cada um fazer a sua parte.

“A participação da população na guerra contra o mosquito é fundamental. Se cada um fazer a sua parte nós vamos continuar vencendo esta batalha e evitando que não só a dengue, mas como as demais doenças também voltem com força total”, disse.

Conforme o Boletim divulgado hoje, de janeiro a dezembro de 2016, foram registrados 2.509 casos confirmados de Dengue no Município de Campo Grande. No mesmo período do ano passado, o número caiu para 345 casos confirmados, o que representa uma redução de aproximadamente 95%. (Clique aqui para ter acesso ao Boletim Epidemiológico completo).

Tal redução atribui-se as inúmeras ações desenvolvidas e executadas pela Secretaria Municipal de Saúde ao longo de 2017, garantindo maior eficiência  no combate ao mosquito Aedes aegypti.

Ascom PMCG.

Tereré News

Editor - Tereré News

Sua opinião é muito importante para nós!

%d blogueiros gostam disto: